A cada segundo ocorre 14,8 tentativa que somam até 1.4 milhões

Entre janeiro e agosto ocorreram 1,42 milhões de tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, o equivalente a uma tentativa a cada 14,8 segundos, mostrou levantamento divulgado hoje (20) pela Serasa Experian.

No mesmo período de 2012 houve 1,32 milhões de registros, e em 2011, 1,36 milhão.

Nos oito primeiros meses de 2013 a liderança ficou com os registros dos setores de telefonia e serviços. Em telefonia foram registrados 601.310 casos, 42% das ocorrências. No ano passado o índice havia sido de 32% e em 2011 de 25%.

Já em serviços (construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral) houve 431.632 registros, o equivalente a 30% do total. No mesmo período de 2012 esse setor era o que mais sofria tentativas de fraude, respondendo por 36% das ocorrências e 33% no acumulado do ano em 2011.

Segundo a Serasa, o ranking é composto ainda por bancos e financeiras (18%), varejo (7%) e outros (2%).

Em relação ao setor bancário, o indicador apontou que a participação nas tentativas de fraudes no setor permaneceu em 18%, mesmo percentual registrado em 2012. Em 2011 este índice era de 27%. A popularização da internet e das mídias sociais é tida como um fator impulsionador desse tipo de ação criminosa.

A pesquisa indicou ainda que os consumidores que tiveram seus documentos roubados estão mais suscetíveis às fraudes. Contudo o estudo alertou para a ocorrência de fraudes em documentos de pessoas já falecidas.

Entre as principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador está a emissão de cartões de crédito, financiamento de eletrônicos (varejo), compra de celulares com documentos falsos ou roubados, abertura de conta, compra de automóveis e abertura de empresas.

Deixe seu comentário